ISSO É DISCIPULADO

Loading...

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

PAÁBOLA DAS 10 VIRGENS


Por
Romildo Gurgel

LEITURA BÍBLICA: (Mt.25:1-13)

I – Pano de fundo histórico

Jesus nesta parábola, conta a história de dez damas de honra que, de acordo com o costume nupcial do lugar, naquela época, se preparavam para aguardar a chegada do noivo. Esta história tem como objetivo ensinar a lição da necessidade de se estar preparado.
Nos dias de Jesus o casamento acontecia em idade precoce. Porque a maturidade sexual se dá na adolescência, em Israel os casamentos eram contratados os seus primeiros anos. Era costume a noiva se cercar de dez damas de honra, escolhidas entre suas melhores amigas e da mesma idade que ela.
A sentença introdutória diz: “Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram a encontrar-se com o noivo”, descreve a cena. Isto é, dez moças adolescentes tomaram suas lâmpadas e foram para a casa da noiva com o propósito de prepará-la para o encontro com o noivo. A sentença introdutória, naturalmente, não se refere ao encontro acontecido entre o noivo e as dez virgens, pois este acontece mais tarde, no desenrolar da história (Mt.25:10).
Não devemos imaginar essas jovens sentadas em algum lugar, na estrada, no meio da noite, vencidas pelo sono enquanto o óleo de suas lâmpadas se acaba e estas se apagam. É melhor vê-las ocupada, na casa da noiva, enfeitando-a e cuidando dos últimos preparativos. O objetivo da parábola não se refere à noiva. Ela focaliza as damas de honra, e, especialmente, as cinco néscias. As dez moças deviam acompanhar a noiva à casa do noivo, ou de seus pais, onde, de acordo com o costume, acontecia o casamento.
Cinco das moças eram displicentes, cinco eram prudentes (ou previdentes). As displicentes tinham apanhado suas lâmpadas, mas deixaram de levar o óleo. As pequenas lamparinas usadas em casa não seriam apropriadas para uma procissão ao ar livre, porque o vento apagaria sua chama. As lâmpadas do cortejo das bodas eram tochas. Consistiam de uma longa vara com trapos encharcados de óleo no topo. Quando acesos esses archotes queimavam com grande brilho, iluminando o cortejo festivo, em sua caminhada até à casa do noivo. Entretanto, por causa da brilhante chama ardente, a vasilha de cobre, que continha o óleo, logo se esvaziava. De quinze em quinze minutos os trapos deviam ser novamente encharcados, para conservar a tocha ardendo. Aquelas que levavam as tochas deviam, pois, ter à mão um suprimento de óleo suficiente para mantê-las acesas, especialmente se fosse esperado que as damas de honra apresentassem sua dança, à luz das tochas, na chegada.
As cinco moças displicentes tinham chegado à casa da noiva completamente despreparada; foram negligentes e não levaram consigo o óleo extra. Porque não precisavam de suas tochas até ao começo do cortejo, elas não tiveram, infelizmente, consciência de seu descuido.
Enquanto esperavam, as damas de honra ficaram sonolentas e acabaram adormecendo. Tanto as prudentes quanto as néscias dormiram. O tempo passou rapidamente. Mas, de repente, à meia-noite, ouve-se um grito: “Eis o noivo! Saí ao seu encontro”. O noivo e seus acompanhantes se aproximavam alegremente da casa da noiva. Dentro, as damas de honra acordaram rapidamente, levantam-se, se retocaram e puseram em ordem as suas lâmpadas. Todas as dez tinham suas tochas ardendo brilhantemente, mas cinco delas perceberam que sem óleo extra suas tochas estariam completamente apagadas antes que o cortejo começasse. Tentaram contar às outras o seu problema. Disseram: “Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas estão-se apagando”. Mas as cinco moças, que tinham levado consigo as vasilhas de óleo, sabiam que a cada quinze minutos teriam que reabastecer suas próprias tochas, e mantê-las acesas durante todo o cortejo, bem como durante a dança à luz das tochas, ao chegarem. O bom senso lhes dizia que o óleo que traziam consigo seria suficiente para cinco tochas, mas não para dez. Delicadamente se recusaram a repartir o óleo. Aconselharam as moças a irem aos que o vendiam para comprá-lo.
As cinco moças que tinham passado o tempo esperando e dormindo tinham, agora, que correr até a um vendedor, acordá-lo e comprar o óleo necessário. Nesse intervalo, o noivo chegou e o cortejo começou. Todos foram à casa do noivo para participar da festa. A entrada do salão das bodas foi fechada, na casa do noivo, e ninguém mais, que não tivesse feito parte do cortejo, tinha permissão para entrar. Este era um procedimento costumeiro entre os ricos daqueles dias.
A parábola termina com a cena das cinco moças que encontraram a porta fechada, pedindo: “Senhor, senhor, abre-nos a porta”. Seu insistente chamado trouxe à porta o noivo, que disse às moças que não tinham nada a ver com elas. Elas estavam muito atrasadas.

II – Significado da parábola

a) A parábola em si, não faz menção nenhuma sobre a noiva, mas não deixa dúvida que se trata de um casamento.

b) O noivo representa Cristo –

c) A noiva (esposa) é a Igreja –
(Apocalipse 19:7) - Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua ESPOSA se aprontou.

d) A ênfase de toda a parábola esta nas 10 virgens – Apesar da noiva ser a Igreja; as dez virgens representam o serviço que se presta a Igreja (noiva), do ponto de vista da vida – ESTE PONTO É MUITO IMPORTANTE.
 O ministério do apostolo Paulo era adornar a Igreja (Noiva) –
(2 Coríntios 11:2) - Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo.

e) As Lâmpadas – Representam o espírito dos crentes
(Provérbios 20:27) - O espírito do homem é a lâmpada do SENHOR, que esquadrinha todo o interior até o mais íntimo do ventre.
 O SENHOR É LÂMPADA
(2 Samuel 22:29) - Porque tu, SENHOR, és a minha LÂMPADA; e o SENHOR ilumina as minhas trevas.
 A PALAVRA É LÂMPADA
(Salmos 119:105) - LÂMPADA para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.

 A VIDA DE LÂMPADA É A VIDA DE UM UNGIDO POR DEUS
(Salmos 132:17) - Ali farei brotar a força de Davi; preparei uma LÂMPADA para o meu ungido.

 OS CRENTES IRRADIAM A LUZ DO ESPÍRITO SANTO
(Mateus 5:14) - Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;
(Mateus 5:15) - Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.
(Mateus 5:16) - Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.


 OS CRENTES RESPLANDECEM COMO LUZEIROS NESTE MUNDO
(Filipenses 2:15) - Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;
(Filipenses 2:16) - Retendo a palavra da vida, para que no dia de Cristo possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão.

f) O fato de 5 das virgens serem prudentes e 5 néscias, não indica que metade dos crentes são insensatos e a outra metade prudentes. Indica sim que todos os crentes tem a responsabilidade de encher-se do Espírito Santo –
(Efésios 5:18) - E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas ENCHEI-VOS do Espírito;

O Dr. Russell P. Shedd, na Bíblia Vida Nova, enumerou os seguintes itens sobre uma pessoas cheia do Espírito Santo.

Um Pessoa cheia do Espírito:

 Não anda cambaleante –
(Efésios 5:15) - Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios,

 Não tem dias perdidos –
(Efésios 5:16) - Remindo o tempo; porquanto os dias são maus.

Remir - .
1. Adquirir de novo.
2. Tirar do cativeiro, do poder alheio; resgatar:
3. Indenizar, compensar, reparar, ressarcir:
4. Livrar das penas do Inferno; salvar:
5. Fazer esquecer; expiar, pagar:
6. Libertar (uma propriedade) de um ônus, pagando a importância dela.
7. Livrar, libertar, resgatar:
8. Livrar-se do cativeiro; resgatar-se:
9. Recuperar-se de uma falta; reabilitar-se:
10. Livrar-se de uma situação arriscada

 Não tem mente entorpecida –
(Efésios 5:17) - Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.

 Não tem cântico discordante -
(Efésios 5:19) - Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;

 Em contraste tem: a- Comunicabilidade
b- Louvor e música
c- Uma gratidão contínua e universal
d- Um desejo de servir –
(Efésios 5:21) - Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.

g) O azeite representa o Espírito Santo –
(Isaías 61:1) - O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;

(Hebreus 1:9) - Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu Com óleo de alegria mais do que a teus companheiros.


h) Cochilar significa adoecer –
(1 Coríntios 11:30) - Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem.

i) O Sono representa a morte –
(1 Tessalonicenses 4:13) - Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.
(1 Tessalonicenses 4:14) - Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.
(1 Tessalonicenses 4:15) - Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.
(1 Tessalonicenses 4:16) - Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

(João 11:11) - Assim falou; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono.
(João 11:12) - Disseram, pois, os seus discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo.
(João 11:13) - Mas Jesus dizia isto da sua morte; eles, porém, cuidavam que falava do repouso do sono.

j) A meia noite – representa a uma hora em que o noivo virá buscar a noiva (Igreja), Ele espera que a noiva esteja pronta –

k) O grito “Eis o noivo” é a voz do arcanjo – (vd vss.6)
(1 Tessalonicenses 4:16) - Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

l) As damas se levantando e se acordando, representa a ressurreição dentre os mortos – (vs.7)
(1 Tessalonicenses 4:14) - Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.

(1 Tessalonicenses 4:16) - Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

(1 Coríntios 15:52) - Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

m) As damas preparando as lâmpadas após serem despertadas, indica que após ressuscitarem, ocuparam-se com o testemunho que tiveram em seu viver –
(2 Coríntios 5:10) - Porque todos devemos comparecer ante o TRIBUNAL DE CRISTO, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal.

n) Ninguém pode encher-se do Espírito em lugar dos outros; então pedir azeite aos outros é inútil – (vd.vss.8)

o) Sair para comprar o azeite indica a necessidade de se pagar um preço. Para se encher do Espírito Santo há um custo. Se não pagarmos esse preço hoje, teremos de pagá-lo após a ressurreição. (vd.vs.9)

 Renunciar o mundo
 Lidar com o ego
 Amar ao Senhor acima de todas as coisas
 Considerar tudo como perda por amor a Cristo

(MT 16:24) - Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;
(MT 16:25) - Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.
(MT 16:26) - Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?
(MT 16:27) - Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.
(MT 16:28) - Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino.

p) Enquanto as cinco virgens néscias foram comprar o azeite, chegou o noivo – Esta é a segunda vinda de Cristo onde virá apanhar a sua noiva (Igreja) e nos encontraremos com Ele nos ares (bodas do cordeiro) – (vs.10)

Principais acontecimentos após o arrebatamento:
 Tribunal de Cristo -
 Acontecerá a ceia da bodas do cordeiro –
Apocalipse 19:9) - E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus.

 Estaremos recebendo galardões -
(Mateus 5:12) - Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso GALARDÃO nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.

(Mateus 5:46) - Pois, se amardes os que vos amam, que GALARDÃO tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?

(Mateus 6:1) - GUARDAI-VOS de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis GALARDÃO junto de vosso Pai, que está nos céus.
(Mateus 6:2) - Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu GALARDÃO.

(Mateus 6:5) - E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu GALARDÃO.

q) “Mais tarde, chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, senhor, abre-nos a porta” – (v.11) – Essa é a apresentação dos crentes tardios em virtude de não estarem apercebidos. Aqui acontecerá o mesmo como esta descrito em (Lc.13:24-30). Foram salvas, arrebatadas, ressuscitadas, porém não participaram da dispensação do reino.
(LC 13:24) - Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.
(LC 13:25) - Quando o pai de família se levantar e cerrar a porta, e começardes, de fora, a bater à porta, dizendo: Senhor, SENHOR, abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei de onde vós sois;
(LC 13:26) - Então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas.
(LC 13:27) - E ele vos responderá: Digo-vos que não sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade.
(LC 13:28) - Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no reino de Deus, e vós lançados fora.
(LC 13:29) - E virão do oriente, e do ocidente, e do norte, e do sul, e assentar-se-ão à mesa no reino de Deus.
(LC 13:30) - E eis que derradeiros há que serão os primeiros; e primeiros há que serão os derradeiros.

r) O vss.13 fala sobre a vigilância para que aquele dia não venha de improviso.
VEJA COMO SERÁ O ARREBATAMENTO
(Mateus 24:40) - Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;
(Mateus 24:41) - Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.
(Mateus 24:42) - Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.
(Mateus 24:43) - Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.
(Mateus 24:44) - Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.

Pr. Romildo Gurgel