ISSO É DISCIPULADO

Loading...

terça-feira, 14 de maio de 2013

INTEGRIDADE PESSOAL NA IGREJA E NAS ORGANIZAÇÕES


Romildo Gurgel

O que a bíblia diz sobre integridade e qual a sua importância para a pessoa que queira viver de modo que agrade a Deus?  Esta resposta repercutirá diretamente  em todas as  áreas da vida, a começar da espiritual, pessoal, profissionais e social.

Os dicionários definem integridade como qualidade de conduta reta, pessoa de honra, ética, educada. Sua natureza de ação é demonstrada  na inocência, pureza e justiça. O integro revela pureza de alma e de espírito. Há quem defina como um conjunto das virtudes cristãs.

Vejamos algumas características de integridade baseadas no (Salmo 15). De antemão a introdução do salmo gira em torno de duas perguntas, e o salmista responde essas perguntas no restante dos quatro versículos seguintes, vejamos: “Quem habitará no santuário de Deus e quem poderá morar no seu santo monte?”. Tanto o santuário quanto o monte, são locais onde aparecem estas manifestações de uma forma mais nomeada dessas qualidades de caráter.  A resposta que o salmo transcreve, é o que Deus espera encontrar ali no coração dos que estiverem presentes.  Um dos fatores que prejudica mais as organizações é a corrupção, pois representa uma atividade ética reprovável abalando a legitimidade do testemunho organizacional. A corrupção afeta as decisões de investimentos produtivos, causam distorções e enfermidades na saúde relacional e prejudica a estabilidade do ambiente, e das suas representações na sociedade.
Entendo que os desafios pessoais e coletivos organizacionais,  tem que ser marcados na erradicação da corrupção.  No entanto, a resposta do (Salmo 15) consiste em determinar quem ficará do lado de dentro desta habitação solene, presencial, de uma Deus santo e justo, e  quem poderá permanecer morando nesta habitação divina?  O caráter integro é  o valor inegociável pela divindade, vejamos a resposta dos versículos seguintes do (salmo 15)

a)      Aquele que é integro em sua conduta e pratica o que é justo  (v.2)
b)      Aquele que de coração fala a verdade (v.2)
c)      Aquele que não usa a língua para difamar (.v3)
d)     Aquele que não faz nenhum mal para o seu semelhante (v.3)
e)      Aquele que não lança calúnia contra o seu próximo (v.3)
f)       Aquele que rejeita quem merece desprezo (v.4)
g)      Aquele que honra os que temem o Senhor (v.4)
h)      Aquele que mantém sua palavra, mesmo que saia prejudicado (v.4)
i)        Aquele que não empresta o seu dinheiro visando o lucro (v.5)
j)        Aquele que não aceita suborno contra o inocente (v.5)

Quem não desejaria uma pessoa com estas características para fazer parte do seu quadro de funcionários?   Tanto Deus, bem como sua Igreja, e as organizações sabem que pessoas com estas qualidades agregam não só valor como também aumentam a credibilidade e o testemunho popular organizacional.

Veja os resultados que o (Salmo 15) encerra:
Quem assim  procede, tanto a pessoa como a organização não serão abaladas.
A Igreja de Jesus Cristo é um organismo vivo que através do Espírito Santo, inibe a corrupção e a degeneração dos seus membros.  O integro é como uma luz  que ilumina em meio a escuridão e  é como sal que salga e dá sabor  a vida.

No (Salmo 112) o salmista aumenta ainda mais a lista destas qualidades  pessoais, senão, Vejamos:

a)      É feliz o homem que teme ao Senhor e tem prazer em suas instruções  (v.1)
b)      Seus descendentes serão poderosos na terra (v.2)
c)      Serão como geração abençoada de homens íntegros (v.2)
d)     Riquezas haverá na sua casa (v.3)
e)      Sua justiça durará para sempre (v.3)
f)       A luz raiará nas trevas para o integro, para quem é misericordioso, compassivo e justo (v.4)
g)      Ele empresta com generosidade (v.5)
h)      Com honestidade conduz os seus negócios (v.5)
i)        O justo jamais será abalado, para sempre será lembrado (v.6)
j)        Não teme más notícias, seu coração está firme e confiante no Senhor (v.7)
k)      Seu coração é seguro e nada temerá (v.8)
l)        No final ele verá a derrota dos seus adversários (v.8)
m)    Reparte generosamente com os pobres (v.9)
n)      Sua justiça durará para sempre (v.9)
o)      Seu poder será exaltado em honra (v.9)
p)      O ímpio verá  e ficará irado, rangerá os dentes e definhará. O desejo dos ímpios será frustrado (v.10)

Tanto as igrejas  bem como as organizações adotam normas de convivência daquilo que priorizam nas suas relações. Geralmente fazem uma declaração visível dos valores normativos de convivência para que toda corporação se adeque a elas. Trata-se de um conjunto de diretrizes e procedimentos que é incorporado com a finalidade de que todos os colaboradores  se comprometam tanto na conduta quanto nas políticas que integram esta organização.
Os que assimilam a integridade de Deus podem preencher todas essas exigências. Incorporar esses valores no caráter, é preciso ter um encontro pessoal com Jesus Cristo. As organizações criam regras e leis de procedimentos, Jesus Cristo legitima este caráter no coração e as imprime nos procedimentos e nas ações destas pessoas.

Quero finalizar incentivando que as organizações estão atrás de pessoas competentes e com este caráter integro para compor o seu quadro de funcionários. Por sua vez, as igrejas facilitam e dão aberturas para que pessoas integras façam parte do seu quadro ministerial.

Romildo Gurgel

Nenhum comentário:

Postar um comentário