ISSO É DISCIPULADO

Loading...

quarta-feira, 8 de maio de 2013

A PESSOA MAIS DIFÍCIL DE LIDERAR É VOCÊ MESMO



Atualizado em 08.05.2013                                                                                 Romildo Gurgel


Não existe resistência maior do que liderar a si mesmo. A auto-liderança pode começar com algumas perguntas: Quem é você? Quais são seus pontos fortes e pontos fracos? Aonde você quer chegar?  O  que você pode faze por você mesmo?
Liderar a si mesmo não é fácil , o seu maior inimigo é você mesmo.  Os desafios começam no próprio ser humano que já vem de fábrica com algumas características bem interessantes:
a)      A visão que temos de nos mesmo  muitas vezes não é realista, não somos exatamente o que muitas vezes transparecemos ser.
b)      Somos capazes de conceituar pessoas, exceto a nós mesmos.
c)      Temos a tendência de julgar os outros pelas suas ações e a nós pelas intenções. Utilizamos as boas intenções para justificar  e amenizar nossos próprios erros.

Precisamos aprender que a  jornada de liderar outros começa do lado de dentro, de como lideramos a nós mesmos. O líder que deseja influenciar pelo exemplo, está sendo sempre desafiado a liderar a si mesmo. Antes que inspire e motive, ame e sirva a outros, é preciso que o líder faça acontecer consigo mesmo. A  viajem primeira deve ser pelo seu próprio interior do seu  coração antes de sair para o exterior e liderar os seus liderados.

Na bíblia sagrada temos inúmeras instruções sobre esta tarefa de auto-gerenciamento que é bem difícil e complicado. Não sabemos como governar o nosso coração, e se assim fosse, poderíamos otimizar unicamente o lado bom dele, porque o lado falho não gostamos nem de pensar.

O rei Davi pediu a Deus: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno” (Salmo 139:23-24).
Aqui aprendemos que quem quiser gerenciar e liderar problemas, precisa cuidar primeiro dos seus e de se submeter a disciplina santificadora de Deus em seus próprios corações.

Na experiência do apóstolo Paulo que estava sujeito ao orgulho do seu coração e das grandezas das revelações que lhes fora dada por Deus,  foi permitido um mensageiro de Satanás para esbofetea-lo  afim de que não se exaltasse pelas grandezas das revelações. Devido a isso ele por três vezes  orou a Deus que lhe afastasse esse espinho. Foi quando Deus respondeu que a graça dele é o bastante, porque o Seu poder se aperfeiçoa na fraqueza (cf. 2Coríntios 12:7-9).  Com esta experiência do apóstolo Paulo aprendemos que o exercicio de liderar outros começa quando somos tratados interiormente.

Jesus Cristo ensinando aos seus discípulos disse: “ Porque vês tu, o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio? Ou como dirás a teu irmão: deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e então verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão” (Mateus 7:3-5).
O que Jesus está ensinando, é que primeiramente devemos ser disciplinados e gerenciados. O cisco do nosso olho representa as nossas faltas que não foram gerenciadas. Gerenciar ações dos  seus liderados,  sem sermos primeiramente gerenciados, é hipocrisia.
O resultado disso é o que foi previsto por Jesus quando ele disse: “pois com o critério com que julgardes sereis julgados; e com a medida com que tiverdes medido vos medirão também” (Mateus 7:2).

Isto significa que gerenciar outros sem ser primeiramente gerenciado,  incorrerá em sérios prejuízos no exercício da liderança.

A disciplina da liderança ensinada por Jesus Cristo é : “aprenda a liderar os outros quando aprender a liderar a si mesmo”.

Existem algumas  perguntas que você poderá fazer a si mesmo, como se alguém estivesse fazendo a você. Tente responda-las com sinceridade que isto poderá lhe ajudar.

a)      Com relação ao seu propósito de Vida .
·         - Qual é o seu propósito de vida?
·         - Por que você esta exatamente neste lugar?
·         - Você está caminhando na direção certa?
·         - O que lhe completa e lhe deixa realizado?
·         - Por que você acorda todas as manhãs e para quê?

b)      Visão de Futuro.
·         - Onde você quer chegar?
·         - Para onde você  esta levando sua equipe?
·         - Sua  equipe sabe para onde está indo?

c) Crescimento Pessoal.
·      Você dedica tempo suficiente para se conhecer melhor?
·      Você está investindo em você?

c)      Eficácia . 
·         Você conheço seus pontos fortes e pontos fracos?
·         Você valoriza seus pontos fortes?

e) Paixão.
·      Você faz o que ama e ama o que faz?

f) Legitimidade.
·      Os objetivos que você tem traçado são legítimos para você, para seus liderados e para a organização?

g) Motivações.
·      Você está sinceramente interessado na vida e no desenvolvimento das pessoas ao meu redor? 

h) Reconhecimento
·      Tem pessoas lhe seguindo, ou são apenas subordinados ao que você manda?

i) Liderança.
·         Você  procura ser um exemplo para as outras pessoas?
·          Você as influencia, inspira e serve?   Seus liderados estão se tornando melhores seres humanos e profissionais?
·         Elas vivem com equilíbrio e trabalham com entusiasmo?
·        Você seguiria você mesmo?
·        Você gostaria de ser liderado por você?

j) Legado.
·         Você está criando um futuro melhor?
·         Você está formando novos líderes?

Em posse destas respostas você poderá melhorar a sua postura de liderança e estabelecer prioridades corretas, buscando inspiração, conquistando motivações, mantendo o equilíbrio em meio as crises, mantendo o foco naquilo que realmente é importante. Por isso conhecer e liderar a si mesmo é o passo mais importante para liderar os outros.

k) Mudança –
O exercício da liderança acontece na movimentação, nas transformações e nas mudanças. Ninguém lidera um conjunto de pessoas para permanecerem no mesmo lugar, sem desafios, sem motivação. Não há como liderar sem que haja uma movimentação e uma transformação constante.
A liderança envolve em si, mudanças onde todos os engajados participam dessa transformação como uma equipe.

Aprenda a deixar de ser obstáculo para o seu próprio caminho. Isto vale tanto para o líder como para qualquer outra pessoa. Existem pessoas que não se reciclam e não se auto examinam nunca e se tornaram obsoletas quanto a forma de fazer e realizar as coisas frente a mudanças rápidas e constantes. Assuma sua realidade atual e remova a trave dos seus olhos. 
O Dr. John Maxwell dá algumas sugestões que poderão lhe ajudar a deixar de ser obstáculo para si mesmo:

a)      Aprenda a se submeter a autoridade dos outros .
O bispo Fulton J.Sheen  declarou: “A civilização está sempre em perigo quando o direito de comandar é concedido aqueles que nunca aprenderam a obedecer”. 
Ele está dizendo com esta frase que apenas o líder que passou pela experiência de ser liderado e se saiu bem sabe como exercer a liderança de maneira eficiente. A boa liderança exige a compreensão do mundo em que vivem os liderados. Isto se torna possível porque o líder passou pelo que eles estão passando. Pessoas que lideram de forma contrária, que nunca se saíram bem, tendem a ser orgulhosos, rígidos e autocráticos. Líderes arrogantes raramente são eficazes.
Um texto da palavra de Deus deixa bem claro que Deus é Deus de toda consolação e que é disponível a consolar a todos que estiverem em alguma angustia ou problema, e a partir daí, seremos aptos para consolar com a mesma consolação com que nós mesmos fomos consolados por Deus (cf. 2 Coríntios 1:3-4). Esse caráter de se deixar ser gerenciado fica armazenado como uma experiência que poderá ser repassada na mesma dimensão que experimentamos, quando fomos socorridos e gerenciados.

b)      Seja disciplinado em disciplinar-se sempre. Somos o monarca e senhor da nossa própria vida. Somos responsáveis pelas nossas ações e decisões. É preciso ter caráter e disciplina para tomar decisões boas e coerentes. É preciso refrear impulsos de erros repetidos, quando fazemos e repetimos  os mesmos erros, revela-se a nossa falta de disciplina e consertos pessoais. Os tolos querem conquistar o mundo sem conquistar a si próprio. A incógnita é que façam os outros o que eu vos mando e não façam o que eu faço. Este estilo de liderança não existe mais.

c)      Procure alguém a quem prestar contas.

A falta de alguém a quem prestar contas sobre a vida pessoal certamente levará a problemas na vida pública. Prestação de contas começa quando ouvimos conselhos dos mais experientes. Qual a razão disso? Não prestamos conta apenas das nossas ações, mas também das ações de outras pessoas que lideramos. Por essa razão precisamos sempre fazer o que é certo, não importa quão elevada seja a nossa posição ou quão importante cheguemos a ser. Trata-se de uma luta que devemos enfrentar a vida inteira.  Faça esta pergunta a você mesmo: Até que ponto sou capaz de ouvir conselhos?

SUGESTÃO PRÁTICA

a)      Peça  5 conselhos a 10 amigos, colegas ou membros da família para se avaliar.
b)      Com que clareza você se vê. Lembre-se que as pessoas que estão em volta de você poderá enxergá-lo diferente da forma que você acha que você é. A impressão delas deve ser considerada mais realista do que as suas considerações.
c)      De que tipo de crescimento ou transformação você precisa, em que áreas você precisa  se desenvolver? O que você está fazendo para que isso aconteça? A única pessoa que poderá dar rumo a sua vida é você mesmo. A única pessoa que você vai se queixar no futuro é de você mesmo. Lembre-se disso.
   

     Romildo Gurgel
Especialista em Gestão de pessoas
          Pela FARN/RN

Fonte:

1 - Fabosse Marco. Onde começa a liderança. In:
2 – FARIAS  Carlos Alberto de. Outras Características da liderança – Boletim eletrônico semanal Acessado em 08/05/2013 -  in :
3 – Chave Bíblica – Editora SBB . 1970
4 – Bíblia Vida Nova – Editora Vida
5 – Maxwell, John C. O Livro de Ouro da Liderança, Rio de Janeiro, Edição Thomas Nelson Brasil, 2008, pp. 25–33.

Um comentário:

  1. O nosso maior exemplo de liderança é Cristo de liderou como o exemplo (característica de quem se domina):

    (I Pedro 5:2,3) 2 - Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto;3 - Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de "exemplo ao rebanho".

    Quando lideramos a nós mesmo poderemos ser exemplo do rebanho que sem reservas nos seguirá.

    (Marcos 1:22) 22 - E maravilharam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas.

    ResponderExcluir