ISSO É DISCIPULADO

Loading...

domingo, 28 de abril de 2013

COMO ENTRAR NO REINO DE DEUS



Romildo Gurgel

O reino é aqui e o agora, e ao mesmo tempo ainda não. O reino está acontecendo agora, pelo fato de nos ser facultada a possibilidade real de entrar nele. Tanto sua visão como sua entrada pode ser percebida no texto do evangelho de (João 3:1-6). Duas palavras são mencionadas por Jesus extremamente importante aqui, que revelam a condição de percebermos o reino de Deus bem como a entrada nele. Jesus declarou que “ninguém poderá ver o Reino de Deus se não nascer de novo” (v.3). Enxergar, perceber, cair a fixa, receber a revelação da existência desse reino, é chave, porque ela abre a porta da entrada. Parece até que essa percepção se transforma no milagre de sermos inseridos para dentro dele.  Essa revelação acontece quando se ouve o evangelho de Jesus Cristo e  percebe-se a justiça de Deus no sacrifício pelos nossos pecados. Diante disso, somos confrontados do nosso estado pecaminoso, separado de Deus e que através do arrependimento, confissão de pecados, somos perdoados, justificados e somos selados com o Espírito Santo, onde a partir daí começamos a perceber o reino de Deus.
Outra palavra dita por Jesus no texto é bastante revelador. Jesus disse: “Digo-lhes a verdade: Ninguém pode  entrar no Reino de Deus, se não nascer da água e do Espírito. O que nasce da carne é carne o que nasce do Espírito é espírito” (vs.5,6). Isto nos traduz que através do novo nascimento nos é concedido a ver o reino de Deus bem como a garantia de entrada para ele.  Viemos para este mundo pela vontade de nossos pais “o que nasce da carne é carne”, através da junção do espermatozoide x óvulo, entramos e nascemos para o mundo físico, natural, corrupto.
Nascemos para o reino de Deus quando nascemos de novo (novo nascimento), mas dessa vez pelo Espírito, pois “o que nasce do Espírito é espírito”, junção da semente incorruptível que é a palavra de Deus e o coração humano. A palavra de Deus é a semente (cf Lucas 8:11) e o coração é o ambiente onde esta semente é fecundada na fusão da natureza de Deus com a nossa. É aí no coração onde acontece o novo nascimento e do processo que leve essa pessoa a crescer e desenvolver-se espiritualmente para Deus, vendo e pertencendo o reino de Deus (cf.  Lucas 8:15).
No Evangelho de (João 1:14 NVI) diz: “os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus”. Segundo a decisão de sua vontade,  Deus nos gerou pela  palavra da verdade  (cf. Tiago 1:18).

FILHOS DE DEUS E FILHOS DO DIABO

O apóstolo João comentou sobre esse assunto  quando disse:
“Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que  permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando,  porque é nascido de Deus. Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica justiça não procede de Deus, também aquele que não ama a seu irmão” (1João 3:9-10).
Com essas palavras ele está nos ensinando que:
a)      Com a vida do Espírito, não pecamos. Pois o Espírito de Deus não peca.
b)      Com a vida da carne pecamos. Na nossa carne não habita bem algum e é neste ambiente que os homens são escravizados pelo pecado e pela morte.
c)      A divina semente permanece no coração de quem crer, muito embora o pecado possa estar latente ali, também uma luta civil aqui é travada, de mortificar as obras da carne pelo Espírito. Porque a inclinação para o Espírito é de vida e paz.
d)     Os filhos de Deus são manifestos pela prática da justiça. (Justificação pela fé na pessoa de Jesus Cristo). É Cristo quem o justifica. “A lei do Espírito de vida o livrou da lei do pecado e da morte” (cf. Romanos 8:1).
e)      Os filhos do diabo são aqueles que não praticam a justiça que procede de Deus. Deus enviou o seu filho ao mundo afim de que o mundo fosse salvo por Ele.
f)       Amor é uma característica dos nascidos de novo. (cf. 1Jo.4:7)
g)      Crer é uma características dos nascidos de novo . (cf. 1Jo.5:1, vs 4 e 5)
h)      Não viver na prática do pecado é característica de quem nasceu de novo . (cf. 1Jo.5;18)

QUALIFICAÇÕES PARA ENTRAR NO REINO

Já citamos esta frase no início “o reino é aqui e o agora, e ainda não”. A parte futura do reino de Deus é a fase em que se inaugurará o reino milenar de Jesus Cristo, momento esse em que Deus virá buscar a sua igreja e celebrará a bodas do cordeiro, galardoando os santos para a inauguração desse reino milenar, onde a igreja irá reinar pelo período de mil anos na terra, cujo rei será o Senhor Jesus Cristo.  
Já falamos de como se enxerga e se entra no reino de Deus a partir da salvação (novo nascimento). Agora esta segunda fase da frase implicará no compromisso que a Igreja está se submetendo como igreja militante, repercutindo sua obediência e seu compromisso no tribunal de Cristo. Claro que esse tribunal não é para condenação, mas para premiação (galardão) patenteamento posicional para o reino milenar. Galardoados e não galardoados essa será a distinção depois daqueles dias. No reino dos céus, haverá não só distinção entre posições mais altas e mais baixas, como também haverá distinção entre ser permitido entrar e ser deixado de fora. Este entrar aqui é a parte do reino futuro onde terá o desfecho final e total dessa entrada.

QUALIFICAÇÕES PARA O REINO MILENAR DE CRISTO

1 – Fazer a vontade do pai.  Em (Mateus 7:21) “nem todos o que diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu pai que está nos céus”.
a)      A condição aqui é quem faz a vontade de Deus.
b)      A recompensa do salvo tem como base a obediência. Os vs 23 e 24 diz que muitos naqueles dias hão de dizer: “Senhor, Senhor...”  a palavra “Naquele dia” não se refere a hoje, mas ao futuro. A expressão “em teu nome” por três vezes denota que essas pessoas, a posição delas é de cristão, enxergaram e nasceram de novo (são os salvos). Aqui o Senhor não está impedindo o uso de dons e ministérios, mas diz que é possível praticar o uso dos dons fora da vontade de Deus, sem ser pelo mover do Espírito Santo. Isto é muito importante principalmente para o nosso tempo em que estamos observando muita manifestação sem autorização bíblica. Muita gente está sendo enganada com tais manifestações.
c)      Os que fazem as coisas segundo o próprio ego não terão parte no reino dos céus. Em (Mateus 16:24-27) deixa bem claro esta condição ensinada por Jesus. Jesus disse aos seus discípulos que:
·         “se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue”
·         “tome a cruz”  a alma tem que passar pela morte de sua própria  vontade e  inclinações.
·         “quem quiser salvar (conservar intocada sua alma) sua vida será perdida, é o  “perdê-la-á” do texto, condição essa que no futuro venha sofrer dano da área que ficou preservada, intocada pela graça de Deus.
·         “e quem perder a vida por minha causa, acha-lá-á”. Perder no presente, consiste em ser tratado pela graça, de receber suporte espiritual para não colocar a vida da alma em confortos pecaminosos que enaltecem o ego e o prevalecimento de nossa vontade em cima da vontade de Deus. Ou seja, colocar nossa alma em perda pela graça, resultará em um ganho futuro na volta do Senhor. O Senhor está nos ensinando que perder no presente, consiste em negar a si mesmo, tomar à cruz do Senhor e subjugar nossas vontades a vontade de Deus pela operação da mortificação do levar a nossa cruz. Sofremos as dores da renúncia mas receberemos a vida, este será um bom depósito para aquele dia.
·         O (vs 27) é revelador quanto ao tempo em que tudo isso vai acontecer. Dizendo: “Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um conforme as suas obras”.

2 – Esmurrar o corpo – (1Co.9:9-23-27)
O texto em momento algum fala da perda salvação, mas da perda participativa do reino e da recompensa, galardão.
a)      Entendemos que a salvação é pela fé e não por correr uma carreira.
b)      A premiação está na forma legítima de correr. Só os salvos é que correm.
c)      O prêmio é uma coroa (v.25).
d)     A perda do reino  está no fracasso da corrida e o não ser premiado no final. (v.27).
e)      O (v.26) diz qual o motivo de ser desqualificado – O apóstolo tinha o propósito e a direção de correr com metas, não desferia golpes no ar.
f)       O que devemos fazer para ganhar a premiação. “Esmurrar o corpo e reduzir a servidão” (v.27).
g)      O apóstolo Paulo dominava o seu corpo e controlá-va-o. As exigências do corpo, bem como as concupiscências da carne e os excessos eram devidamente controladas.
“Vocês não sabem que todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio” (1Coríntios 9:24).

“Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap. 2:10).

O texto não está dizendo que é a vida, mas a coroa da vida,  referindo-se  a  prêmio, galardão. A vida se tem pela fé. Quem não crer não tem a vida. Já a coroa se consegue pela carreira, esmurrar o corpo e reduzi-lo a servidão. Se ao correr não tem premiação.
 3 – Edificar com Deus – (1Co 3:14-15)
A coroa ou o prêmio, depende de como estamos edificando. Se edificarmos com valores eternos, receberemos galardão. A condição do homem é crer e trabalhar com aquilo que o Espírito Santo tem trabalhado nele. Com esse texto dá-se a impressão de que a nossa posição no reino não está decidida, está sujeita a mudanças e não é ainda asegurada.

4 – Ser diligente – (2Pedro 1:10) – “Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição; porquanto, procedendo assim, não tropeçareis em tempo algum”.
a)      Nossa vocação e eleição precisa ser confirmada. Essa vocação e eleição diz respeito a nossa posição no reino de Deus.
b)      Isto tem implicações estreitas naquilo que transcrevo  do texto de 2 Pedro 1.
“por isso mesmo, vós, reunindo toda vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; coma perseverança, a piedade; com a piedade,a fraternidade; com a fraternidade, o amor” (2Pe.1:5-7).

A conclusão dessa diligência será:

“Pois, desta maneira é que vos será amplamente suprida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo” (2Pe. 1:11)

Amém!!!!!

Romildo Gurgel

Um comentário:

  1. Entrar e ver o Reino. Uma vez tragados por ele, só ver quem entra, e, uma vez entrando, jamais sairão.

    ResponderExcluir