ISSO É DISCIPULADO

Loading...

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

IGREJA CORPO DE CRISTO: verdade e unidade


Romildo Gurgel

Estes são os dois princípios que servem de base que a ela (igreja) foi destinada pelo seu fundador e Senhor: A unidade e a verdade. Ignorar é tragédia.
Quando a  heresia deixa de ser considerada, um grave pecado tende a se alastrar através de uma crescente e ilimitada diversidade e inclusividade de muitos novos modelos de igreja que estão surgindo.   O que acontece é que toda  e qualquer cisma divisionista abre porta para uma nova heresia. Esta percepção parte ao observar as motivações pelas quais estas igrejas estão sendo abertas, desconsiderando e desobedecendo estes dois princípios basilares é trágico perceber a saúde espiritual dessas comunidade.

Ricardo Barbosa em seu livro Igreja Evangélica: identidade, unidade e serviço, elucida bem esses fatos descortinando etimologicamente a nomenclatura da palavra “denominação”, termo esse que não é encontrado nas sagradas escrituras nem em obra de nenhum autor relevante da história do pensamento cristão antes do século 18. Comenta ainda Barbosa, que não é um termo teológico, eclesiológico, mas apenas sociológico, administrativo, jurídico, humano, corrente nos últimos duzentos anos a partir da realidade da livre imprensa e do self-service religioso norte-americano. Quanto a isso o evangelho é parcializado, a missão é mutilada a vivermos na carne, por mais piedoso e espiritualizado que seja o nosso discurso. Parece até que os grupos estão proclamando bem alto - “somos melhores e fazemos acontecer acima da média dos demais grupos”.  Pensar sobre a verdade e a unidade deve ter como base o que falou o fundador que deixou bem claro que a ideia sobre a verdade não é um local, é uma pessoa. A unidade também é uma pessoa abraçando várias, visto que a  unidade parte do princípio do encabeçamento da pessoa de Jesus com o Seu corpo.. Como está escrito:

“Pois em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado a beber de um só Espírito” (1Coríntios 12:13).

A verdade é a grande promotora da unidade:

“...a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo” (João 1:17b)

“Quem pratica a verdade aproxima-se da luz a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus” (João 3:21).

O apóstolo Paulo adverte seu filho na fé dizendo:

“pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres, segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas” (2Timóteo 4:3-4).

A unidade esperada pelo Senhor da Igreja tem como base a intercessão feita por Jesus quando orou ao seu pai dizendo:

“...Pai santo, guarda-os o teu nome,  que me deste, e para que eles sejam um, assim como nós” (João 17:11b)

Quando o povo de Deus se une ao Senhor, se torna um só espírito com ele. (1Co.6:17).  Não há como ser unido a Senhor e ser estranho uns com os outros. Se somos do corpo deveremos preservar a unidade do Espírito pelo vinculo relacional com o Cabeça da Igreja Jesus Cristo.

No entanto a UNIDADE tem como base a VERDADE para o desfrute da comunhão.


Que o Senhor nos ajude.

Romildo Gurgel

Fonte:
1 - BARBOSA, Ricardo. Igreja Evangélica: Identidade, unidade e serviço. Editora Ultimato; Edição eletrônica, fevereiro/2013.
2 - Bibllia Vida Nova – SBB

3 - Chave Bíblica - SBB

Nenhum comentário:

Postar um comentário