ISSO É DISCIPULADO

Loading...

sábado, 2 de junho de 2012

CAMINHO DE DEUS



Disse Jesus: “Eu sou o caminho...” (João 14:6)

Essa declaração é a mais lembrada e citada dentre as palavras que Jesus proferiu. Esta também é a mais desconsiderada hoje em termos de escolha de se caminhar. Esta falta de atenção circula também onde se espera que homens e mulheres sejam corpo e influencie o mundo como fermento de métodos e meios que indiquem que estão percorrendo por ele. Este imperativo é um convite a vivermos a realidade de seguir a Jesus Cristo. Seguir a Jesus traduz uma obediência visível, audível e perceptível. Seguir a Jesus implica em abraçar um estilo de vida que recebe o seu caráter, forma e direção.  Seguir a Jesus significa captar ritmos influenciados por ele. Seguir a Jesus envolve não separar aquilo que ele diz do modo de como ele faz.
O caminho de Jesus é uma estrada que conduz a um determinado destino, se desdobrando em uma série de ramificações de muitos e variados caminhos como por exemplo a maneira que conversamos, compramos, interagimos com as pessoas, administramos os nossos bens, construímos nossas famílias, forma que somos educados, que nos socializamos, nos alimentamos, amamos e influenciamos. A metáfora do caminho pode ser traduzida em utilizações de dois termos contrastantes como, por exemplo, o que lemos no salmo 1 .

“Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medira dia e noite. É como árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera! Não é o caso dos ímpios! São como palha que o vento leva. Por isso os ímpios não resistirão no julgamento, nem os pecadores na comunidade dos justos. Pois o Senhor aprova o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios leva à destruição”.

No sermão do monte, Jesus retoma e desenvolve a figura dos dois caminhos presente no salmo 1, quando contrapõe  a estrada da avenida espaçosa, popular e fácil,  contra a estrada que conduz a vida .

“Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição e são muitos os que entram por ela. Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva a vida! São poucos os que encontram” (Mt.7:13).

Os seguidores de Jesus na igreja primitiva eram identificados como os “do Caminho” – (cf. At.9:2; 19:8,23; 22:4; 24:14,22).

Paulo em sua defesa diante de Felix no meio do seu sermão disse: “Confesso-te, porém que adoro o Deus dos nossos antepassados como seguidor do Caminho, a que chamam de seita” ( Atos 24:14).

Caminho em seu sentido literal significa estrada, senda, rodovia, rua e assim por diante. Caminho em um sentido mais amplo e abrangente se refere as nossas várias escolhas que optamos em tomar como, por exemplo: O caminho da intrepidez ou da hesitação, da gentileza ou sarcasmo, da amabilidade ou ira, da docilidade ou da rispidez, da reverência ou da blasfêmia, caminho da vagarosidade ou da pressa, da definição ou da incerteza, da força ou da fraqueza, da elegância ou do desalinho, da justiça ou da criminalidade, da transparência ou da dissimulação.

Caminho não é uma estrada que se fala dela, é uma rua que se deve trafegar por ela, é uma trilha. Você poderá encontra os sinais de PARE, PROIBIDO CRUZAR, CONTINUE SEGUINDO EM FRENTE, CUIDADO TRECHO PERIGOSO, RESPEITE OS SINAIS ,existem muitos sinais como este: PARE, OLHE E ESCUTE.

O mais importante dessa verdade é que Jesus é o nosso caminho para Deus e ao mesmo tempo é o caminho de Deus para nós. O caminho que desceu até nós é o mesmo que sobe até Deus. O caminho pelo qual vamos a Deus é o mesmo caminho pelo qual Deus vem até nós. Deus vem a nós em Jesus: nós vamos a Deus em Jesus. É o mesmo caminho, o caminho é Jesus.

CONCLUSÃO:

Cuidado com o que esta sendo difundido por aí, de uma forma muito sutil:
A igreja não é o caminho e nem a mediadora. A igreja não é o destino e o fim, é a multidão de pessoas que estão seguindo Jesus, são os que estão correndo a carreira que lhes foi proposta para andar no caminho (Jesus) que nos levará a Deus. A Igreja não é o ponto de chegada, fim do tráfego da caminhada, mas a expressão da corporificação dos que estão caminhando com Jesus, os que foram comprados da sua vã maneira de  andar e viver, pelo  preço do sangue de Jesus Cristo, tornando-se povo de Deus que anda nos seus caminhos.

Bênçãos para você.

Romildo Gurgel

Nenhum comentário:

Postar um comentário