ISSO É DISCIPULADO

Loading...

domingo, 9 de setembro de 2012

A LETRA MATA


Por
Fernando Camboim Filho


“E é por Cristo que temos tal confiança em Deus; não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual também nos capacitou para sermos ministros dum novo pacto, não da letra, mas do espírito; 
porque a letra mata, mas o espírito vivifica”( I Co 3:4,5,6).

COMENTÁRIO:

Uma coisa que nunca ouvi falar foi de bom senso espiritual, mas existe, é só ver quando não há contradições. Vejamos quando Maria foi visitar Izabel e ela exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre! (Lucas 1:42)
E quando Maria salmodia a Deus dizendo: Porque atentou na condição humilde de sua serva. Desde agora, pois, todas as gerações me chamarão bem-aventurada, (Lucas 1:48)

Podemos ver que Maria mãe de Jesus, também conhecida por Nossa Senhora pelos católicos nos traz uma contribuição espiritual muito importante através do seu testemunho. Simplesmente não tem outra mulher que se possa comparar a Maria. Se formos dar uma volta no passado chegará até Eva e não encontraremos uma como Maria. Só encontraremos mais Marias no futuro por causa de Cristo, mas nenhuma que vá após Maria, pois ela foi a bem-aventurada, a bendita entre as mulheres. Maria é o final de uma mulher em Cristo. Veja como!
 

Tem outro versículo que serve para explicar isso muito bem. (Lucas 18: 28 a 30) diz assim:

“Disse-lhe Pedro: Eis que nós deixamos tudo, e te seguimos. Respondeu-lhes Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou mulher, ou irmãos, ou pais, ou filhos, por amor do reino de Deus, que não haja de receber no presente muito mais, e no mundo vindouro a vida eterna”.

Sem nenhuma contradição, deixar tudo para seguir a Cristo não o é literalmente. Ninguém vai abandonar sua casa ou esposa, a família literalmente, mas vai substituir o preferencialismo anterior por amor do reino de Deus que começa na Igreja. Isto é, vão existir ocasiões dentro da comunhão do corpo de Cristo que exigirá atitudes maiores do que a própria família que amamos no serviço de Deus.
 
Daí pode-se ver a contribuição que Maria nos deu, quando o Senhor muitas vezes espiritualmente a tratava por "mulher", quando Ele mesmo na cruz apresentou João a ela e disse: Mulher, eis aí o teu filho. Então disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde àquela hora o discípulo a recebeu em sua casa. Isso é comunhão.
  Em outra ocasião, nas bodas de Caná disse: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. Parece que Maria queria apressar as coisas, mas ela entendia Jesus muito bem. Certa mulher dentre a multidão levantou a voz e lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que te amamentaste. 
Mas Jesus respondeu: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus, e a observam. Lucas 11:27,28. Parece uma contradição, mas não é. Sabemos pelas Escrituras que Maria estava incluída nos bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus, e a observam. Desde quando o anjo anunciou, ela passou a ser uma observadora da Palavra de Deus, portanto, uma bem-aventurada.
 Jesus estava ensinando o tempo todo como se devem ver as coisas. 
Veja a grandeza espiritual de Maria, e temos que resgatar esta espiritualidade que recebeu esta palavra (mulher) do próprio filho e que não reivindicava o vínculo de ser sua mãe. A espiritualidade de Maria era assim, era mãe, mas sabia ver Jesus como Senhor também, e nessa hora ela se via apenas como uma bem-aventurada, uma irmã. Qualquer mulher que  segue o exemplo de Maria saiba que o limite é a própria Maria. Não tem Angelina Jolie, Xuxa, miss Brasil, Miss Universo, qualquer outra que aparecer, ninguém será para Deus mais do que Maria. Este é o evangelho de Maria que pelo escriba foram poucas as palavras, mas que deixou uma carta aberta através da sua vida, não da letra, mas do espírito. E quanto a nós homens, fica a lição que Jesus falou para Pedro, a mesma coisa que Maria já vinha fazendo a muito tempo.
Acredito que quando a Igreja foi formada, Maria já sabia mais ou menos como deveria ser o regime da comunhão. Tem momentos na nossa vida cristã que temos que deixar o amor de pai, de mãe, de irmãos, de filhos, pelo próprio Senhor, ainda que continuemos com todos eles na mesma casa. 
Desculpem, mais a nossa pobreza espiritual não quer separar as coisas. O que é mais admirável para mim era o fato de Maria como mãe ver o seu filho como seu Senhor. Só é possível se for pelo espírito.

Deus soube escolher muito bem.
  Louvado seja Deus, pois dissipou os que eram soberbos nos pensamentos de seus corações; depuseram dos tronos os poderosos, e elevou os humildes. 
Aos famintos encheu de bens, e vazios despediu os ricos.

Mulheres, vocês têm um exemplo excelente testemunhado por Deus. Que Deus nos abençoe.


Fernando Camboim Filho
Irmão na fé

Um comentário:

  1. Muito bom primo o texto. Gostaria de compartilhar também....

    Maria para mim, é um exemplo da boa receptividade dos planos de Deus e da Sua palavra. Esta atitude é de humildade, pois no seu cântico ela diz que o Senhor atentou para sua humildade. O processo da boa recepção da mensagem foi assim: - Palavra verbalizada pelo anjo que anunciou a sua gestação milagrosa, e a própria gestação do verbo configurou-se em uma pessoa feita de carne e ossos no ventre de Maria. O anjo disse: "Eis que conceberás e darás à luz um filho a quem chamarás pelo nome de Jesus. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim. Então disse Maria ao anjo:Como será isto, pois não tenho relação com homem algum? Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso também o ente santo que há de nascer, será chamado filho de Deus" (Lc.1:31-35). Atente para a resposta de Maria: "Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a sua palavra. e o anjo se ausentou dela" (Lc.1:38). A aceitação de Maria em receber a mensagem e se prontificar, é o exemplo dos exemplos da boa recepção da palavra.

    Pontos importantes:
    a) Maria recebeu a a palavra enviada pelo anjo. O anjo era o mensageiro, que só se ausentou quando ela entendeu e recebeu a mensagem. Receber a mensagem é receber a semente (como é explicado detalhadamente este processo na parábola do semeador).
    b) Maria sabia que aquele que iria nascer foi gerado pelo Espírito Santo, e que antes de ser seu filho, seria filho do Altíssimo. Ela entendeu isso, pelo fato da sobra do Altíssimo tela envolvido. Isabel sua prima cantou profeticamente dizendo: "E de onde me provém que me venha visitar a mãe do meu Senhor? (Lc.1:43)
    c) Há um relato bíblico bem interessante quando Jesus estava sendo procurado pelos seus irmãos e mãe. Disseram a ele: "Olha, a tua mãe, teus irmãos e irmãs estão lá fora à tua procura. Então ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos? E, correndo o olhar pelos que estavam assentados ao redor, disse: Eis minha mãe e meus irmãos. Portanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão,

    Amém,

    Romildo Gurgel

    ResponderExcluir