ISSO É DISCIPULADO

Loading...

domingo, 3 de abril de 2011

IGREJA DE LAODICÉIA - Eis que estou a porta e bato


Por
Romildo Gurgel

Leitura Bíblica: (Apocalipse 3:14-21)
(v.20) - Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.

1 – Introdução.
Estas palavras foram faladas por Jesus a Igreja de Laodicéia, igreja essa bem diferente das outras seis que ele escreveu. Aqui Jesus não censura os hereges, os malfeitores, os perseguidores ou que foi envenenada por alguma falsa doutrina ou engano. Mas os crentes desta igreja não eram nem quentes e nem frios. O seu fervor aqui estava sendo questionada por Jesus. Jesus denuncia aqui que Ele merece um melhor tratamento e melhor absorção por parte do povo desta comunidade.
2 - Palavra chave: FERVOR – Jesus faz um apelo ao fervor em se relacionar com Ele.
3 – Significado das palavras:
Frio – sig. Gelado
Quente – sig. Fervente
 Jesus preferiria que fossem frio ou quente do que morno. Do ponto de vista de Paulo, Apolo era um homem fervoroso de espírito. O fogo espiritual íntimo está em constante perigo de enfraquecer e morrer, caso ele não seja cutucado, alimentado e soprado até incendiar (Rm.12:11; Atos 18:25; 2Tm 1:6).
Morno – sig.era frio, aqueceu-se um pouco, mas não ferveu. A pessoa é aquela em que há um contraste evidente entre o que diz e o que pensa ser, de um lado, e o que ela realmente é, de outro. Ser morno é o mesmo que ser cego a verdadeira condição de alguém.
A temperatura dos crentes é discernida por aquilo que eles pensam, falam e realizam. Jesus aqui denuncia os seus crentes quanto:
a) Ao cumprimento da missão – (v.15) “conheço as tuas obras...”
- A Igreja não tem que ter e inovar a sua própria missão, isto porque a missão não é fabricada por ela. A missão é de Deus (Missio Dei). A igreja é chamada para operacionalizar de acordo com a missão de Deus e não com a sua própria.
b) Jesus aqui, checa e denuncia a motivação desta comunidade quando disse: “nem és frio nem quente, mas morno” – (v.15,16) - Ou seja, Ele diz que esta vendo que o coração da comunidade esta dividido: O louvor, a palavra, a oração o amor, e a missão da igreja tem despertado vocês como as outras coisas que não faz parte do reino também o tem. Por isso que às vezes vocês são quentes (fervorosos) e outras vezes (frios). Um crente morno, é um que se alimenta da palavra de Deus, mas os seus nutrientes não são absorvidos totalmente pelo seu organismo, levando assim a pessoa a vomitar. Quando Jesus diz que esta a ponto de vomitá-los da sua boca, esta traduzindo o significado superficial de um relacionamento de intimidade frágil com Ele. Esta comunidade estava muito bem em termos materiais e era famosa pela sua prosperidade. Mas quanto a sua espiritualidade e missão e compromisso será que se pode dizer o mesmo???
Exemplo: Um casal que resolvem se casar e após o casamento, um dos cônjuges se divide de tal maneira com tantas atividades, que o seu relacionamento conjugal começa a ser prejudicado pela sua ausência constante devido a outros compromissos que concorrem a participação de seu cônjuge. Jesus aqui não esta ensinando você a ter uma vida irresponsável, mas Ele reclama a decisão final individual sem a Sua participação como fonte fervorosa e motivacional em tudo que você realizar e participar nesta vida. Jesus não aceita, nenhuma obra, nenhuma missão e qualquer outra atividade sem a motivação e inspiração que não parta d’Ele. Isto é traduzido claramente quando Jesus fala acerca destas pessoas com essas palavras:
“Pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.
Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifestada a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas.
Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te” (Ap.3:17-19).

c) Jesus aconselha a comunidade, Ele não determina e nem pune, mas deixa-a livre para acolher o conselho – “Eu o aconselho a comprar de mim ouro refinado no fogo, para que se torne rico, e roupa branca para vestir, para cobrir a sua vergonha nudez, e colírio para ungir os seus olhos, a fim de que você veja” (v.18).
- O contraste aqui, é que a riqueza da igreja não era a riqueza de cristo.
- O fervor aqui, não era o fervor de Cristo.
- A roupagem que cobriam a nudez da comunidade, não era a vestimenta proporcionada por Cristo.
- A visão da comunidade, não era a visionada por Cristo.

4 – O senhor aconselha duas medidas para a Igreja tomar:

a) “Repreendo e disciplino aqueles que amo...” Por isso, seja diligente e arrependa-se. O primeiro passo é o arrependimento. Arrepender-se é dar as costas com determinação a tudo que sabemos ser contrário à vontade de Deus.
b) O segundo passo é a fé – È por intermédio da fé que nos relacionamos com Deus.
- A fé é uma reação que temos com a voz de Deus. Esse apelo é um apelo pessoal, embora as palavras sejam dirigidas a Igreja, ela se aplica aos membros individuais da igreja.
- Nosso coração e alma assemelha-se a uma morada, casa, residência. Cada um de nós gosta de mandar e administrar sua própria vida, espaço, negócio, etc. E é fácil colocar-se na frente da porta e impedir a entrada de pensamentos e conselhos que sejam contrários aos nossos. Mas Jesus diz, “Eis que estou a porta e bato..”. (v.20) – Isto traduz que Ele bate, Ele deseja ser recebido. È uma visita de uma idéia, um conselho, de um amigo que quer compartilhar suas riquezas, Sua visão, Sua roupagem e Sua vida. Isto lembra a parábola do semeador que deve cair em uma boa terra.

5 – Resultado da abertura da porta:

a) Ele porá fim a nossa miséria.
b) Ele transformará de indigentes a príncipes.
c) Ele nos limpará e nos vestirá. Isto lembra o retorno do filho pródigo ao lar de seu pai
d) Ele ceará conosco e teremos permissão de cear com Ele. Isto ilustra as alegrias compartilhadas da vida do cristão, o companheirismo recíproco que os crentes têm com o seu salvador.
e) A ceia do Senhor é o sacramento exterior e visível desta intima refeição festiva. Comer o pão e beber o vinho é apenas uma representação física do banquete espiritual com Cristo que o seu povo tem o privilegio de usufruir continuamente.

6 – Jesus deseja ser o senhor da casa.
Não é simplesmente para cear que Cristo entra na alma humana. É também para exercer sua soberania.
a) Se Ele entra para proporcionar sua salvação, entra também para receber nossa submissão. Sua entrada é uma ocupação em todas as áreas de sua vida, Ele entra para assumir o controle. Nenhum compartimento pode ser fechado para Ele. Ele deseja dominar, ser o Senhor da casa Sua bandeira deseja tremular em nosso telhado. É isso o que significa estar comprometido com Cristo e submeter-se fervorosamente a Ele. È render-se incondicionalmente ao seu domínio. È procurar conhecer sua vontade através da sua Palavra e obedecer-lhe prontamente. Não é apenas assistir aos cultos religiosos duas vezes aos domingos ou mesmo todos os dias e muito menos nas grandes ocasiões. Não é apenas levar uma vida descente ou crer em certos trechos do credo. Não. È primeiro arrepender-nos, deixando com determinação tudo o que sabemos ser errado, e então abrir a porta para Jesus Cristo, pedindo-lhe que entre. É receber nosso ouro, nossas vestes e nosso colírio para os olhos, oferecidos por Ele. È ser pessoal e incondicionalmente comprometido com Ele. È colocá-lo em primeiro lugar e procurar agradá-lo em cada aspecto da vida, pública e privada. Ser quente, frio ou morno dependerá unicamente da forma que você esta abrindo a porta de sua personalidade ao Senhor Jesus. TUDO DEMPENDE DA ABERTURA DA PORTA. (Dr.Russell P.Shedd).

7 – A perspectiva de Cristo.
“Ao vencedor darei o direito de sentar-se comigo em meu trono, assim como eu também venci e sentei-me com meu Pai em seu trono” (v.21).

Que vemos aqui????

a) Um trono é símbolo de conquista e autoridade - Jesus prometeu isto aos seus discípulos –
(Mateus 19:28) - E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.
 Esta promessa é concedida agora a todo cristão vitoriosos.
 Se permitirmos que Cristo entre em nossa casa ou em nosso coração, Ele permitirá que entremos na casa de seu Pai. Além disso, se permitirmos que Cristo sente conosco à nossa mesa, Ele permitirá que nos sentemos com Ele em seu trono.

Romildo Gurgel

3 comentários:

  1. A grande semelhança entre a igreja de laodicéia e a de hoje,é que ambas deixam Cristo do lado de fora,não há mais espaço para ele pois a ambição pela riqueza tomou o espaço da esperança de sua vinda.

    ResponderExcluir
  2. Eis que abro o meu coração a ti senhor, faz morada eterna e guia-me por ondes eu andar,...paz e amém

    ResponderExcluir